Carta #1 ao Dono do Negócio: Facebook!

 

[feature_box style=”8″ only_advanced=”There%20are%20no%20title%20options%20for%20the%20choosen%20style” alignment=”center”]

Prezado Sr. Dono de Negócio,
acredito que o Sr. está interpretando as coisas de maneira errada.

Parece que o Sr. quer somente usar o facebook pra fazer anúncios da sua empresa.
Suas mensagens disfarçadas de conteúdo querem somente coletar meu email, meu telefone, meu “Whatsapp”… tudo pra você me enviar suas ofertas, pra falar das suas promoções, pra contar da sua nova coleção, do seu novo produto. O Sr. só quer mesmo é falar de você.

Parece que o Sr. é alguém muito sozinho e desesperado, daquelas pessoas que não sabem interagir com outras socialmente e só querem falar de si, do próprio negócio e dos próprios produtos. Parece que só quer mesmo é o meu dinheiro.

Eu entendo perfeitamente que o Sr. precisa vender seus produtos pra manter o seu negócio, mas não sei se você está fazendo isso da maneira correta no facebook.

Quando vi que o seu negócio estava no facebook, pensei que entre nós poderia haver um diálogo.
Sabe? Diálogo!
Desses em que emissor e ouvinte trocam de posições frequentemente?
Acho que o Sr. sabe o que é isso, mas não está aplicando no facebook do seu negócio.

O Sr. sempre manda que eu preste atenção no que você tem a dizer, mas quando o sr. vai prestar atenção e ouvir a minha voz?
O Sr. parece demonstra nos vídeo de vendas dos seus produtos que tem cursos em oratória… mas sinceramente parece-me que o Sr. faltou na aula de “escutatória”.

E, como não me sinto ouvido, resolvi desistir de tentar falar com o Sr. por lá.

Fiquei ainda mais triste hoje porque percebi que as redes sociais estão infestadas de donos de negócio como o Sr..
Será que eles também não entendem que redes sociais são como encontros onde falamos e ouvimos de forma intercalada?

Pergunto isso porque eles também ficam o dia todo mostrando fotos de pessoas usando produtos que eles estão vendendo. Postam fotos deles mesmos em viagens, encontros, lugares maravilhosos… mas parecem preocupados demais em mostrar a si e em não em deixar nós clientes mostremos nós mesmos.

Todos os dias recebo mensagens suas e dos seus colegas, mas nenhuma mostra que querem me ajudar… Só vejo mensagens do tipo “Leve 2 pague 1” daqui, “Visite minha página” de lá, “Clique no botão abaixo” de acolá.

Quando realmente o Sr. e seus amigos donos de negócio vão arrumar um tempinho pra me ouvir? Pra falar de verdade comigo? Pra discutir aquilo que EU acredito necessário ser discutido?

Mas eu cansei de esperar e, por isso, hoje eu resolvi tomar uma decisão.
E decidi que aquele que me ouvir e realmente se interessar por resolver minhas necessidades terá minha atenção e fidelidade. PRA SEMPRE!
E será a pessoa que receberá o meu suado dinheiro em troca dos seus produtos.

Peço desculpas por essa carta tão longa…
…isso é somente um desabafo de uma pessoa que já pagou para comprar seus produtos, mas que ainda assim parece não ter conseguido comprar a SUA atenção.

Atenciosamente,
Seu Cliente
[/feature_box]

E você, amigo e amiga do blog.
Você concorda com o desabafo do cliente hipotético da carta acima?
Gostaria de acrescentar algo à mensagem?

Deixe seu comentário abaixo (você sabe que eu respondo)!

COMPARTILHAR
Artigo anterior(Vídeo) – O risco da comparação. Cuidado!
Próximo artigoSucesso ou Fracasso? Não importa!

Tinha 13 anos de idade e já trabalhava dando aulas de violão clássico. Nos + de 20 anos seguintes, Rodrigo se graduou em Engenharia pela UNICAMP, fez 2 MBAs em algumas das melhores escolas de negócios do mundo e foi Executivo de Gde Empresas. Aos 29 anos decidiu largar sua carreira porque percebeu que não estava seguindo sua verdadeira missão.
Hoje, Rodrigo se dedica a ajudar seus clientes e seguidores a descobrirem quem realmente são, a trabalharem com sua missão de vida, a fazerem o que gostam e a quebrarem as regras que impedem que conquistem sucesso, felicidade, qualidade de vida e, claro, liberdade financeira.

15 COMENTÁRIOS

  1. Nem todos reagem com volta de mensagem, com alguma resposta ou questão…!Na verdade, muitos precisam de alguma ajuda, e penso que gostariam de receber alguma coisa muito importante (ajuda) a nível direto (pessoal). Me sinto assim, às vezes…!A liberdade de expressão deve ser respeitada, observando o que a verdade de cada um diz!

  2. Rapaaaz nunca havia percebido por este ângulo…!!!
    Parabéns pela visão “fora da caixa” !!!
    Perfeito sua visão e eu que estou procurando trabalhar com o Face, foi um alerta total. Obrigado.
    Parabéns novamente.

    • Excelente José. Fico feliz que tenha gostado.
      Meu intuito é exatamente esse.
      Ajudar as pessoas para ampliarem a visão e terem mais sucesso.
      Obrigado pelo comentário e continue deixando eles por aqui.
      Abraços

  3. Rodrigo, na verdade fiquei surpresa. Porque tenho que admitir que como a maioria das pessoas. Não ouvimos. Não paramos para ouvir. O que é fato na visita presencial, a empresa na qual tenho investido meu tempo, meu conhecimento profissional, replica muito este assunto.
    Mas às vezes usar redes sociais tem suas vantagens, como economizar tempo, dinheiro, chegar a pessoas que não nos atenderiam pessoalmente, evitar exaustão de estar no sol, na chuva ou no frio.
    Mas levada a refletir, chego a conclusão que as amizades se perdem e se enfraquecem pela falta de presença. E com os negócios não seria diferente.
    A gente vende para quem já está querendo comprar, mas não “conquistamos” nem “fidelizamos” clientes por redes sociais.
    Valeu a dica,.
    Mais uma vez PARABÉNS, seu trabalho é ótimo e você é um profissional brilhante. Sucesso sempre!!

    • Celuza, é preciso muita coragem para admitir que não ouvimos.
      É preciso muito caráter para admitir que não prestamos a atenção devida ao outro.
      Meus PARABÉNS pela coragem.

      Muito obrigado pela seu feedback, realmente fiquei feliz! 🙂

      Redes sociais podem ser usadas para relacionamento, para fidelização desde que o cliente sinta que ele é realmente especial. que realmente você está lá pra ouvir, ajudar, dar alguma espécie de alívio, entende?
      AS pessoas que “já estão querendo comprar” são pessoas que já confiam e se sentem ouvidas por você. Você pode conquistar outras através do facebook por exemplo, desde que mostre que você quer ouvi-las e ajudá-las. E quando elas percebem isso, elas passam a confiar em você… e se você tem a solução (produto/serviço) para ajudá-las com seus problemas, elas passarão para o lado das que “já estão querendo comprar”.

      Espero ter contribuido.
      Um grande e forte abraço!

  4. Rodrigo quando minha página não era muito conhecida, eu acabava passando o e-mail e automaticamente caia no meu perfil,
    desta forma alguns clientes se tornaram amigos. Hoje as pessoas
    curtem direto a página, fico constrangida de enviar o convite. Mas eu sempre pensei em criar algo na minha página ou no site, para ajudar ou incentivar as pessoas de alguma forma. Porém não tenho muito tempo para a parte administrativa, no momento sou eu para tudo e agora que descobri você como mentor me sinto apoiada e mais motivada. Até Rose

    • Rose, fico feliz em poder te ajudar. Mais ainda em ter você como minha cliente.
      O seu futuro (e de todos aqueles que amam o que fazem e que tem um mentor realmente interessado em ajudar) será brilhante!
      Vamos com tudo!
      abraços

  5. Bom dia!
    Li a carta e achei muito boa! É ter consciência de que um bom vendedor tem que ouvir e falar na hora certa…Assim tem que ser com todo comercio.
    Gostei muito!

  6. Bem eu também estudo observo pessoas que usam as Redes Sociais para vender o seu produto, comecei em 2006 ainda no Orkut e continuo hoje no Facebook, e ele realmente tem razão, as pessoas hoje só querem empurrar um produto, querem que você veja um vídeo para fazer tipo uma lavagem celebral para você comprar um produto, ou para você adquirir uma técnica que para isso você paga até 3 mil reais, foi o valor mais absurdo que eu já vi, a maioria também é mais de mil reais, para você faturar horrores nas Redes Sociais, e nenhum deles, para te ouvir, te aconselhar, saber se você esta tendo algum problema, só querem te empurrar o produto, observando isso, eu dou até uma de conselho espiritual, ouço pessoas, aconselho, dou uma direção, e resultado disso, no mês passado registrei o CNPJ da minha empresa, o País esta em crise muitas pessoas fechando as portas e eu criando uma empresa agregando valores materiais, a valores espirituais, no meu endereço eletrônico tenho mais de 60 cds católicos, além de textos de reflexão, e tem dado muito certo, tirar umas horas para aconselhar pessoas, dar uma direção espiritual, e também vender produtos, ele esta coberto de razão, e eu que estou lendo este desabafo hoje já faço isso há um bom tempo !

    • Olá Luciano, obrigado pelo seu depoimento.
      Fico ainda mais feliz em saber que você já está trilhando esse caminho de se permitir ouvir as pessoas que tanto precisam de um ouvido.
      Desejo toda a sorte e sucesso pra sua nova empresa.
      Um grande e forte abraço,

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here