Pare de me interromper!

 

Estamos em 2015 e ainda muitas empresas não param de enviar SPAM, comprar listas de mailing, fazer telemarketing, realizar comerciais na TV, na revista e até nos forçar a ver aqueles anúncios de vídeo como o site da globo.

Todas essas formas não solicitadas de Marketing buscam interromper as pessoas daquilo que estão fazendo.

Param o filme do canal de TV por assinatura pra mostrar o comercial.

Colocam páginas de anúncios entre um artigo de revista e outro.

O pior é que pagamos pra assistir o canal de TV tanto quanto pagamos pela revista.

Afinal de contas… nós pagamos pelo conteúdo e não pra ver comercial.

Mesmo assim eles nos interrompem sem o menor pudor.

A internet permite que isso seja diferente, mas até ela está infestada de interrupção.

Até porque as mesmas pessoas que criam o Marketing pras mídias convencionais, criam pra pros canais digitais. E elas ainda pensam em Marketing como “fazer propaganda”.
A solução pra isso está no chamado Marketing de Permissão (termo cunhado por Seth Godin).

Essa forma de Marketing é quando a gente se comunica somente com aqueles que realmente nos deram a permissão pra isso.

E fazemos isso permitindo que as pessoas se inscrevam através dos nossos formulários de cadastro de emails (como o que você pode ver na lateral superior direita dessa página), ou nos seguidores do twitter, nos seguidores do nosso canal do Youtube.

Mas engana-se quem pensa essa permissão é dada pra você enviar propaganda.

Em tempos de redes sociais digitais, as Pessoas que se cadastram estão dando a permissão para continuarmos a conversa.


A permissão é pra termos um diálogo.

Não queremos mais um nos enviando propaganda.

Queremos alguma empresa que nos ouça de verdade.

Queremos participar, cornetar, falar e sermos ouvidos, respondidos e cornetados de volta…

Interagir é o caminho pro Marketing desse (já não tão) novo século!

E você? E sua Empresa? Estão dentro dessa linha de pensamento?

COMENTE ABAIXO…

17 COMENTÁRIOS

  1. Olha amigo… essa deve ser uma mudança radical. Mudança do paradigma atual. Para falar a verdade creio nesta mudança. Como eu ainda não sei. Contudo, ela chegará. Assim como tantos que foram quebrados.

  2. Prezado, considerando que nascemos, crescemos e morremos numa sociedade capitalista, onde o vil metal é a mola propulsora de todas as nossas ações, entende-se claramente a ostensividade dos ataques de marketing de massa, que diuturnamente assolam nossos meios de comunicação…. o que realmente está faltando é um pouco de sensibilidade, critério e bom senso, para que nos sintamos num mínimo de conforto para encarar eventuais ofertas de produtos que em sua maioria sequer precisamos. Pelo que percebí, tu entende a que estou me referindo. Saudações!

  3. Concordo plenamento com você Rodrigo, Permissão é uma chave muito importante, fico indgnado quando esqueço o portão da minha casa aberto e lá vai entrando pessoas sem aplicar o bom senso e respeito de apertar a campahinha ou bater palmas, sei -la, fazer alguma coisa que possa chamar a atenção que indiqui que tem alguém querendo entrar ou queira informação ou… mas sem invadir. Este muitas vezes acabm se tornando hacker da propaganda a goela abaixo. Krasss.
    Obrigado e Abraços!

    João Anselmo

    • Obrigado pelo comentário, João.
      Concordo que todos temos que vender.
      Mas a questão que eu levantei nesse artigo é até mesmo antes da venda acontecer.
      Devemos buscar uma forma de Marketing que não seja enfiado goela abaixo das pessoas. Ou as pessoas vão simplesmente ignorar o negócio.
      É preciso ganhar o real interesse delas pra que elas dêem atenção para verem que nossos produtos e serviços resolvem os problemas delas. E para que possamos efetuar a venda de maneira mais fácil.
      Essa é uma excelente discussão.
      Abraços

      • concordo, desculpe pelo desabafo, mas é que 99% dos emails que recebo sempre vem com o lenga lenga de aulas grátis, bônus, etc e etc, é muito raro uma pessoa como você, que dá real atenção e conteúdo aos leads.
        valeu !

        • Obrigado João.
          E não há nada a ser desculpado.
          Eu também sinto isso.
          Mas quero que você saiba que não sou contra dar bônus e aulas grátis. Desde que sejam bônus e aulas muito bons.
          Acho que precisamos de equilíbrio. Conteúdo de qualidade e momentos de oferta.
          Todos precisamos vender em nossos negócios. Mas temos que ter a clareza de ajudarmos nossos clientes e ainda-não-clientes sempre que pudermos.
          A chave é ter compaixão e real interesse em ajudar quem quer que seja.
          Mas sempre será preciso vender. Certo?
          Abraços e muito obrigado pelo comentário.

  4. Excelente texto, Rodrigo! Muitas vezes nos sentimos invadidos por tantos comerciais e direcional isso para quem realmente se interessa é fundamental para um bom relacionamento com o cliente. Gratidão e sucesso!

    • Verdade Juliana.
      A gente mal consegue se lembrar desse monte de comercial pois são todos iguais e todos nos interrompem.
      Mas quando encontramos algo que nos engaje lembramos sempre.
      Bacana ver seu comentário por aqui. Continue escrevendo suas opiniões.
      Abraços e sucesso.

  5. Rodrigo,

    Eu e minha empresa (Farmácia de Manipulação) estamos super de acordo. Mas as vezes nos parece difícil competir com essa concorrência tão acirrada. As vezes parece que estamos sendo deixados para traz se não formos “para cima”.

    Ótimo texto, como sempre.

    • Você não me deixou seu nome no comentário.
      Mas a questão é a seguinte. Quando a competição está muito acirrada mas fazendo a mesma coisa, então você corre o risco de ser mais uma.
      Quando todos estão fazendo praticamente a mesma coisa a oportunidade de diferenciação aparece.
      Abraços e muito obrigado pelo comentário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here