previsões tolas…

Em 1962, a gravadora Decca Record’s cometeu um “simples” engano.

Ela não acreditou no sonho de alguns rapazes.

E esse engano se tornou talvez um dos maiores erros da história da indústria fonográfica.

A frase que um executivo da empresa disse ficou pra história e era mais ou menos assim:

“Não nos interessa o som deles. As bandas de rock vão acabar”.

O “som deles” foi como a gravadora se referiu às canções dos Beatles.

Essa previsão da gravadora, não impediu os Beatles de continuarem a perseverar e acreditar no seus sonhos.
500.000.000 (quinhentas milhões) de cópias vendidas depois, os Beatles são um mito que vai ficar pra sempre na história da humanidade.

Agora…

POR QUE ESTOU TE CONTANDO ISSO?

Ora, porque é hora de fazermos as NOSSAS previsões pra 2017.

Porque você vai prever muitas coisas boas na sua vida.

Porque você vai estar num momento de sonhar com os seus objetivos…

E a grande verdade é que todas previsões e sonhos tem chances enormes de se concretizarem na sua vida.

Mas é preciso estar vacinado contra aquelas pessoas que irão dizer que você está sendo previsões tolas.

São as “previsões tolas” que movem a humanidade pra frente.

São essas “previsões tolas” que trazem o novo, o mundo melhor, a concretização de uma visão antes somente na nossa mente.

E eu quero que em 2017 você acredite nas suas previsões, nos seus sonhos, mesmo que o mundo te diga “não!”.

E espero estar do seu lado te ensinando e trabalhando contigo para que cada um desses sonhos se tornem REALIDADE em 2017.

Muito amor, paz, saúde, prosperidade na sua vida.

Que 2017 seja o ano que você conseguirá realizar seus sonhos e transformar os céticos de plantão em verdadeiros tolos por não terem acreditado em VOCÊ!

Um brinde do irmão aqui… desejando a você um 2017 “MARA”!!!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorAprendeu, ensine…
Próximo artigo“Basta dizer que é um expert”…
Tinha 13 anos de idade e já trabalhava dando aulas de violão clássico. Nos + de 20 anos seguintes, Rodrigo se graduou em Engenharia pela UNICAMP, fez 2 MBAs em algumas das melhores escolas de negócios do mundo e foi Executivo de Gde Empresas. Aos 29 anos decidiu largar sua carreira porque percebeu que não estava seguindo sua verdadeira missão. Hoje, Rodrigo se dedica a ajudar seus clientes e seguidores a descobrirem quem realmente são, a trabalharem com sua missão de vida, a fazerem o que gostam e a quebrarem as regras que impedem que conquistem sucesso, felicidade, qualidade de vida e, claro, liberdade financeira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here